Poluição da água: como podemos evitar?

A poluição da água é um dos problemas mundiais que devemos evitar pelas consequências que tem a vários níveis. Este é um problema que é causado por várias fontes de poluição e que, consequentemente, impacta o meio aquático.

Proteger a vida marinha é um dos pontos dos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável e vamos continuar a explicar como é que o projeto Green Grease se relaciona com alguns dos tópicos que permitem atingir estes mesmos objetivos.

O que é, na realidade, a poluição da água? Quais os tipos de poluição e como evitar? Como podemos proteger o meio aquático e como o Green Grease faz a diferença nesta temática? Venha daí saber todas as respostas.

Poluição da água

A poluição da água, de acordo com a organização World Wide Fund for Nature, ocorre quando determinadas substâncias tóxicas entram em contacto com fontes de água e se dissolvem nas mesmas, o que acaba por prejudicar a qualidade da água.

Para além de ter impactos negativos no meio aquático, a organização defende que estes poluentes também atingem as águas subterrâneas o que faz com que a água das nossas casas possa ficar contaminada.

Tipos e causas da poluição da água

De acordo com Régis Pereira, existem três tipos de poluição da água como é o caso da poluição química, física e biológica que derivam de várias fontes de poluição. As principais causas da poluição deste recurso natural, mencionadas pelo Natural Resources Defense Council, são:

  • Agricultura: é um dos setores que contribui para esta poluição devido à utilização de fertilizantes, pesticidas e outros resíduos;
  • Esgoto e águas residuais: todos os nossos resíduos podem afetar a qualidade da água quando esta não é devidamente tratada;
  • Impacto do óleo: este resíduo é também um dos responsáveis por poluir as águas;
  • Substâncias radioativas: estes resíduos podem persistir no meio ambiente durante milhares de anos e, quando são descartados incorretamente, podem afetar os lençóis freáticos, as águas superficiais e os meios aquáticos.

Quais são as consequências?

Todas estas atividades ou ações têm consequências ao nível da nossa saúde assim como no ambiente.

A contaminação da água pode originar várias mortes e também o aparecimento de doenças como é o caso da cólera, diarreia, disenteria, febre tifóide e poliomielite, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

“A nível global, cerca de 2 mil milhões de pessoas utilizam uma fonte de água contaminada com fezes” – Organização Mundial da Saúde

Em termos ambientais, pode existir a eutrofização das águas e o aumento da morte de várias espécies pela concentração de químicos. Os resíduos sólidos, como é o caso do plástico, têm também um impacto negativo neste meio aquático. Para além disto, a escassez de água potável pode ser uma realidade daqui a poucos anos.

“Em 2025, metade da população mundial estará a viver em zonas com escassez de água” – Organização Mundial da Saúde

Gráfico sobre o “Uso global de água doce a longo prazo”

Gráfico sobre o “Uso global de água doce a longo prazo”

O Grease é Green e evita a poluição da água

Um dos propósitos do ponto 14 dos objetivos do Desenvolvimento Sustentável – Proteger a Vida Marinha – é precisamente prevenir e reduzir a poluição marítima de todos os tipos especialmente a que pode derivar de atividades terrestres. Para além disto, regular a extração de recursos é outro dos fins deste ponto.

“40% do oceano é afetado pela poluição, pela pesca, perda de habitats costeiros e por outras atividades humanas” – Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas

Uma das formas de evitar a poluição hídrica é a reciclagem correta de um resíduo abundante em Portugal que pode ter efeitos negativos a vários níveis: o óleo alimentar usado. O óleo e a água não se misturam o que faz com que, no meio aquático, a camada de óleo formada sobre a água prejudica a entrada de luz e oxigénio. Este é um problema que pode originar a morte de várias espécies marinhas.

E o que podemos fazer para diminuir a poluição da água sem deixar de usar óleo alimentar? Podemos reciclar este resíduo colocando-o no oleão mas a melhor forma é mesmo transformá-lo num produto de primeira necessidade!

A EcoX, através de uma fórmula diferenciadora, faz uso do óleo alimentar usado para o transformar em detergentes ecológicos que são biodegradáveis em duas fases: 60% ocorre em menos de 24 horas e 40% decompõem-se em poucos dias após a utilização.

Para dar resposta às várias instituições que produzem este resíduo em grande quantidade surge o Green Grease – um programa para o setor profissional que não só permite a recolha deste resíduo para a sua transformação como depois fornece descontos competitivos em produtos de limpeza!

A sua instituição já faz parte desta mudança?

 

?: Tiago Cerveira



Scroll Up